segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

FUTURO DO PRETÉRITO

Era pra ser você
Os seus olhos
Nos meus
Penetrados
De saudade
Esse corpo
Rebuscado,
Nossa linha direta
Chamando...
                      Me atende.

Era pra ser seu
O meu corpo
Corrente
A fluir enroscado
Nos teus lábios
Era pra ser seu o cheiro
Roubado
E o meu juízo um vago
Delírio
Em dia de sol
                      Nascente.

Era pra ser tua
- A boca -
Pulsante
No beijo
Que se desencontra...
- Louca -
De tanto se perder
Ao se misturar
Às tuas luzes e sombras.

Não há sussurro prévio,
- Só essa vontade que se agiganta -
Uma pequena molécula de mim
A arranhar-me a garganta em poema
A arrepiar os meus seios
- Fruta pronta -
A ser consumida quando me tens em ti,
- E tudo teu ainda pulsa em mim -
Bem entre as coxas.
(Setembro/2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário