FULL GAS

Tudo em você
Tem o dom da provocação,
A irreverência desconcertante
De quem pinta em si
- O sete -
E mais,
Para brincar com os jogos de azar
E ser um sujeito de sorte, afinal.

Tudo em você
É "full gás"
Mas se fosse a Marina,
Da lima
Você faria uma limonada suíça
Amarga e marcante
Como um arrependimento
Do que valeu a pena.

É embebido na dose dos segredos
Que você satiriza a lógica
Com cada verdade devassa
E mentira honrosa,
Para gozar em conflito
de impulsividade magistral
E exata
- Não exposta -
De teus perigos.

- Não, não é sangue de barata -
Pra correr no teu corpo
Tem que ser veneno caro
E fatal
Mas deixar ressuscitar
antes do terceiro dia.

O medo é o instante
Que conduz o timming
da tua ousadia rítmica,
A tua língua ferina
Tem a mais fina poesia viva
E sabores de mundo
Ricos
Mundanos
Munidos
Dos murmúrios do vazio
Da vazão
Da deliciosa e tímida
Gentileza voraz
Que de tanto negar
Te legitima.

Tua menina
É da água do mar
Que brada aos ventos
Tempestade
Mas tu é o senhor
Da vontade
Proibida
Fênix
Em combustão
Contínua.

Agora para
De querer mover o mundo
Sem causar ânsia
Em quem pensa estar
De cabeça para baixo.

O lapso
Aos óbvios
Alucina,
Aos fracos,
Causa embaraço.
(14/09/2014)

Comentários

MAIS