QUEBRA DE SIGILO

Meu amor,

Que tal a gente se olhar no olho

E deixar um se encontrar no outro

Sem o medo instantâneo que, 

- Sabemos - 

Habita os nossos silêncios

E compromete tantos sonhos?


Porque já existe 

Essa substância pura

E absolutamente tácita

A percorrer cada válvula-curva 

De palavra

Sem encontrar meios-termos.


E pra quê dar conta

Do que sequer foi feito

Ou carece de medida

Pra quê continuarmos reféns 

De nossas escolhas 

Se a liberdade é a única premissa 

Que faz do amor, verdadeiro? 


(2016)


Comentários

MAIS