POEMA SUBLIMADO

Amor
É metalinguagem,
Revelação de si
Re-codificada
No próprio mistério
De ser fenômeno
Natural.

Amor
É reconhecimento
- De pupila -
É centelha de voz erguida
No espanto absoluto
Do que até então
Fora desconhecido.

Não tem texto pronto,
Rima clara,
Fator de risco.

O amor
É matéria pura
E subliminar
Do improviso.

Comentários

  1. Por trás do amor existe tantas expressões, tantos meios de interpreta-los, e como vc disse uma das maneira é reconhecimento da pupila, e também do arrepio, coração acelerado,da mesma forma é inexplicável sua chegada, sem controle! belos poemas Natália!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS