POTÊNCIA PURA

Não sei bem
Qual parte de mim
Ficou.

Eu, sempre fui
De não ir...

Mas algo que até então
Eu desconhecia
Atravessou
Íntimo
E claro
E atento
A posse de todos os meus sentidos.

Eu mantive a distância
Exata
Da incredulidade:

Eu não pensei
Eu não pretendi
Eu não desisti
Eu "não" nada...

Tudo em mim
Foi "sim":
Afirmativa simples
Concessão absoluta
Mas tão inédita
Que sequer foi manifesta:

As palavras
- minhas cúmplices ocultas -
Expuseram-se à minúcia
Fossem corpos esbaforidos
Enfim repousados no chão,
Plenos.

Sequer imagino
As piruetas de linguagem
Do meu desejo:
Não houve de haver.
Houve de ouvir.

E dizer,
- pra ti -
Elevou todo o meu vocabulário,
Na paz que enfim eu encontrei
Nus, os teus olhos.

Comentários

MAIS