ATO REFLEXO

Sempre que me olho no espelho
São os teus olhos que procuro:
É pra ti que eu me visto
Tudo o que toca a minha pele
É pra deixar rastro pro teu aconchego
Com luz acesa
 - ou no escuro -

Sempre que me arrumo
É pra te dar vontade de bagunçar
O meu juízo
E ver os meus lábios
Com a cor da tua boca
Me colorindo.

Mas você não tem vindo...
Nem o abraço:
Só o suspiro longo e inesperado
A suspender as horas, de infinito.

Sempre que me olho no espelho
E são os teus olhos que me voltam
O chão vai pro espaço:
Porque só eles me enfeitam
- me levitam -

É para refletir nos teus olhos
Que meus poemas são escritos.

Comentários

  1. Belo texto, é algo encantador ver o cuidado da mulher em se arrumar em frente ao espelho, esses momentos me fazem feliz, e como você disse "É pra te dar vontade de bagunçar" pois dá vontade mesmo! de abraçar, beijar bagunçar geral! haha

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS