Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

DOMÍNIO

Se de me olhar
Me enxergasse
Não precisaria irromper
Vestígios de saudade
Extrema.

Em seus olhos
Há poema
Investidas tão torpes
Quanto anímicas estrofes
- Tão nobres -
Mas enfermas.

A poesia escorre
Não há tema...
Por mais que eu tema à morte
Ouso a overdose
Da ausência.

SOFISTICADO

Eu te retiro
Dos direitos adquiridos
De todos os sábados
Dias santos
E domingos

Eu miro
E atiro

Meu amor é um cínico
Alvejado no rosto
E com um sorriso torto

Caído ao chão
Do sofismo.

TAL VEZ

Sabe
Que de sonhar
Um dia
Penso

Esse espelho
Esse outro
- idêntico -
Dentro do mesmo
Que se quebrou

- Foi o texto -
Não foi real

Foi por extenso.