OU TRONO

Eu te evoco
E é ele quem me toma
O corpo
E me guarda a alma
À sombra.

Perdoa
Se ouso de me entregar
Sem dono
Se é teu o nome
- Santo -
Que de fora a dentro
Em minha pele é ouro
A cravejar-me a boca.

Mas meu amor é teu
- Posto que não abandona -
Por mais vastos que sejam os braços
 - Do Outono -
Este outro que me cobre os ombros
No cair exato de cada folha.

Comentários

MAIS