PARTE DE MIM

Não te espero
Porque te carrego
Íntegro
- E circunspecto -
Em cada frágil repetida frase
Quando coragem te é um verbo.

Não te espero
Porque a distância é exata
Entre o corpo teu que reage à palavra
E o amor meu que te elege, ereto!

E é por sempre estares perto
Que aperto o punho
E te faço um verso
Ora mil, ora cem
- Ora sem ti -
Te sei,
- Só, rezo -
E se é hora de dormir
Embalo a alma que deixaste aqui
Entregue à calma que te sabe
                                             Eterno.

Comentários

  1. Li este post e dei uma olhada rápida no seu blog, bem legal!

    Parabéns pelas publicações, gostei das que eu vi!

    Beijos.
    --
    Daniel Feitoza

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS