PILATOS

Eu juro
Que não te daria
Juras

Eu te desprometo
Promessas inteiras

Eu lavo as minhas mãos
No teu sangue
E das alheias

Eu fujo das manhãs
Como quem as teme
- Estranha e pagã -
Mas vai à igreja.

Eu, quase você
Um desastre competente
De proporções em anestesia

Eu, esse teu estoque de razão
Que em vão
Percorre o dom
Que te anuncia.

Comentários

MAIS