EM TERMOS

Tente imaginar
Uma possibilidade
Submetida ao provável
No marco do impossível.

Agora
proponho
               um distanciamento
do objeto
e das objeções alheias.

Um vislumbrar apenas
Sem nenhum apego perceptivo.
...

É assim que te vivo
Um envólucro passivo
- De viço -
Um breve resquício de inconsequência
Em teia
- Em livro -

Na cosmologia gaseificada
Nas luas e nas desculpas
- Baratas -
Embebido.

O que cerceia teu crivo
É o limite dilatado de delito
E eu digo:

Enquanto me servir de sorver
- Equilibro -
Cada prato em uma bandeja de prata
E te sirvo.

Comentários

  1. Etéreo como o reflexo da invisibilidade especular:

    "eu sou esse infeliz comparável aos espelhos
    que podem refletir mas que não podem ver
    como eles meu olho é vazio e como eles habitado
    pela ausência de ti que faz sua cegueira"
    (contre-chant, em fou d’elsa, de aragon)

    Vemos, pois, o ballet sem ver os bailarinos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS