ESCAPE

O ar está insalubre
Magnetismo estático em plena conversão
Vejo a pirotecnia de meus defeitos
Codificados na lente esférica no não-acaso.

Acaso sou de ser?
Não.
Fui.
Este tempo é muito
Distrai no vão o hiato
E o agora desfaz-se súbito.

Eu mudo...
E a velocidade térmica
É a do desamparo
Sou de roer as flores
E de plantar os cactos...

Agora, imagine,
Se fosse ao contrário...

O amor é um céu de vime
E a lua, seu escapulário.

Comentários

MAIS