PROCLAMAÇÃO DA RÉ PÚBLICA

Te concedi na lápide
A inscrição mais distinta
Por sobre ela um único
(não singular)
Exemplar de lírio.

Uma sátira abrupta ao vívido
E uma taça de bom vinho
Para brindar ao novo, o homem
Que vindo, nunca veio
E se foi no que não some.

Por sobre o mármore
Inscrevi ali, junto ao teu nome
O memorial de meu desterro
Te vais com meu punhal em teu peito
Inimputável é o meu erro
Condenável é o meu ontem!

Comentários

MAIS