DILÚVIO UNIVERSAL

Hoje sonhei com a tua vinda
Teu olho metrificado na minha ilusão
E eu, era apenas uma terna e tão íntima
Intrusa em limiar de atração.

Te visitei quase rítmica
Mecânica quântica delira
Me livra dessa tímida saudade contorcida
Me liberta da secreta e tão cívica
Premissa de amizade pré-concebida.

Hoje senti tua língua
Tua pele recortada de estigma
Hoje te acordei mal dormida
E o que posso antever não anima
Não assina
A carta que logra a rima
Sistina
Capela infinita
Do meu pré-moldar de um altar
Renascentista.

Comentários

Postar um comentário

MAIS