NECRO-CELULOSE

A célula recolhe à lauda
O edema.
Entenda: há morto em combate
E o mártir é o poema!

Comentários

  1. O poema sempre será mártir... Nada o derrubará!!!
    Mônica Parreiras

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS