SOUVENIR

Olho perdido na esfera do quase...
Quase que encontrado no que distoa nunca.

Há de haver poema após a lira
Há de haver vívida
O quase-hora-nunca da vida.

Há de haver onde houvera dúvida
O que por fim na labuta
A certeza haverá,
Esquecida.

Comentários

  1. Oi querida, adorei seu versos, adorei seu literário universo... Quando puder, dê-me a honra de uma visitinha sua, viu! Com afeto, Petros

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS