POEMA DE EFEITO CERTO

Poema certo
É poema incompreendido
Passado batido
Em branco
pra baixo do pano varrido.

Poema certo
de certo
há de ser privativo.

Poema certo
de fato
é sem-vergonha...
De tanto crer no absurdo de que ninguém suponha seu substrato
Seu dado é exato e não exime o legado do que não raro sonha.

Poema certo
É o que vaga errado
Mas acerta na insônia.

Comentários

  1. Oi Natália, vindo aqui pela primeira vez e adorando seus poemas. Li um monte. Gostei mesmo. Depois venho com mais tempo.

    Ah, vamos está na FREEporto. Você e eu. Legal.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS