ASPIRANTE

Podre
Poder
De podar-se
De dar-se ao pó
E de predar-se só ...
É a solidão ingrata da arte no desabafo que passou do ponto.

Só.

Comentários

  1. Maravilhosoooooooooooooooo
    Devemos ser eternos aspirantes, para não vivermos a pequenez da solidão acompanhada!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o poema e o comentário da Mônica.
    Esse poema é um belo convite á reflexão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

MAIS